Como requerer

Fase I
- Através do sítio online do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF),
preenchendo o respectivo formulário online, anexando os seguintes
documentos, o qual poderá não necessitar de ser efectuado pelo próprio
requerente:

Passaporte ou outro documento de viagem válido, com validade mínima de três meses;
Visto Schengen válido, ou visto de curta duração – Para efeitos da concessão de autorização de residência, nacionais de países terceiros (não membros da UE), deverão regularizar a sua entrada em Portugal, dentro do prazo de 90 dias a contar da primeira entrada em território nacional. O visto de curta duração – Visto “Schengen”, poderá ser emitido pelo Consulado Português no país de origem;
Comprovativo da entrada e permanência legal em território nacional;
Comprovativo de Seguro de Saúde;
Requerimento para consulta do Registo Criminal português pelo “SEF”;
Ausência de condenação por crime que em Portugal seja punível com pena privativa de liberdade de duração superior a 1 ano;
Certificado de Registo Criminal do país de origem ou do país onde resida há mais de 1 ano, autenticado pelas autoridades portuguesas (autenticação do consulado português ou apostilha);
Declaração de Compromisso de Honra prestado pelo cidadão estrangeiro, atestando o compromisso do cumprimento dos requisitos quantitativos mínimos relativos ao exercício da actividade de investimento em Portugal;
Prova da situação contributiva regularizada mediante apresentação de declaração negativa de dívida actualizada, emitida pela Autoridade Tributária e Aduaneira e pela Segurança Social;
Prova de um dos 3 (três) tipos de investimento em território nacional, anteriormente mencionados.
  Tempo estimado para análise do processo: 3 dias
Custos administrativos na Fase I: € 513,75.

Fase II - Sendo o pedido online deferido, o requerente deverá ser entrevistado, presencialmente, no SEF, onde serão recolhidos os seus dados biométricos e solicitada, à Casa da Moeda, a elaboração do seu cartão de autorização de residência.

Tempo estimado para requisição do cartão de residência: 15 dias
Custos administrativos na Fase II: € 5.137,50

Outros requesitos

Número de Identificação Fiscal (NIF) e Representante Fiscal:

O NIF poderá ser obtido junto da Autoridade Tributária e Aduaneira, sendo dispensada a presença do requerente, mediante apresentação de Procuração.
O representante fiscal, que deverá ser residente em território nacional e possuidor de NIF português, poderá, igualmente, ser nomeado e aceitar essa representação mediante procuração, junto da Autoridade Tributária e Aduaneira, não sendo necessária, uma vez mais, a presença do requerente.

Documentos necessários para abertura de conta bancária em Portugal, (necessário em caso de transferência de fundos e recomendável nos demais):

Número de Identificação Fiscal Português;
Passaporte;
Comprovativo de Profissão.